Fototipia. Retrato de uma senhora (Claire Salles), por Roessinger-Jeanneret

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Fototipia. Retrato de uma senhora (Claire Salles), por Roessinger-Jeanneret

Detalhes do registo

Nível de descrição

Documento simples   Documento simples

Código de referência

PT/AMM/AMR/FT/PR02/028

Tipo de título

Atribuído

Título

Fototipia. Retrato de uma senhora (Claire Salles), por Roessinger-Jeanneret

Datas de produção

1891  a  1913 

Datas descritivas

s/d, posterior a 1891 e anterior a 1913

Dimensão e suporte

Capa: 40,5x 31cm; Folha: 38,8x29,7cm; Área de impressão: 22x16,2cm

História administrativa/biográfica/familiar

Arnold Casimir Roessinger (1854, Couvet, Suiça -1913, Les Planches), fotógrafo, conhecido na sua carreira de fotógrafo por Roessinger-Jeanneret, em virtude de se ter casado com Marie Jeanneret, no ano de 1878, altura em que já aparece como fotógrafo na Comuna de Couvet. Em 1881, muda-se com a familia para Davos-Platz, onde fica com o atelier de Richard Friedel, em Villa Anna. Mais tarde, em 1891, vem a estabelecer-se em Montreaux, onde funda o Atelier de Fotografia Roessinger-Jeanneret, sita na Avenue du Kursaal, nº 23, a qual funcionará até à sua morte (1913). Participou em várias exposições, nomeadamente, Bruxelas (1893, medalha de ouro), Londres (1893, medalha de ouro, e 1894, Diploma de Honra) e Chicago (1894, Grande Prémio de Honra).(Fonte: http://www.badrutt.org/PiBa-NE-604.htm; http://www.badrutt.org/PiBa-VD-611.htm)

Casa fotográfica

Atelier de Fotografia Roessinger-Jeanneret, Avenue du Kursaal, 23, Montreux, Suiça

Localidade descritiva

Montreux, Suiça

Âmbito e conteúdo

Retrato de uma senhora a 3/4, de pé, com a mão esquerda colocada no fuste de uma coluna e ladeada por cadeirão à esquerda, o qual só se vê parcialmente, que se identificou, por comparação com outros retratos, identificados, de Roessinger-Jeanneret e de outros fotógrafos, como sendo Claire Salles (1863-1934), a filha mais velha de Gustav Eiffel, casada (1885) com Adolphe Salles, engenheiro de minas que trabalhou com Eiffel no projecto e construção da Torre Eiffel. Roessinger-Jeanneret fotografou também Gustav Eiffel (1832-1923) e outros membros da sua família, como foi o caso do seu neto Georges Salles (1889-1966), filho mais novo de Claire e Adolphe Salles, proeminente Historiador de Arte, que veio a ser Director dos Museus de França (1945 a 1957) e Presidente do ICOM (Conselho Internacional dos Museus, entre 1953 e 1959). A fototipia, antecedida por folha de papel vegetal, encontra-se resguardada em capa na qual se vê pintado o monograma do fotógrafo, constituído pelas iniciais SRJ, estilizadas, com laçada de fita laranja na lombada a prender o conjunto. Na área de impressão da fototipia, no canto inferior esquerdo, surge gravado o carimbo da casa fotográfica "Roessinger-Jeanneret/ - Montreaux -". Na folha, por baixo da área de impressão, à esquerda, o monograma do fotógrafo pintado a verde e à direita a assinatura de Roessinger-Jeanneret, a carvão. O rosto apresenta sinais de retoques.

Cota descritiva

PT-AMM-AMR-FT-PR02-028 / AM-Arm. D

Cota original

OSB. 8.825

Idioma e escrita

Características físicas e requisitos técnicos

Papel impresso, papel vegetal e fita de seda. Razoável estado de conservação, sujidades, manchas. Limpeza a seco com pêra de soprar.

Unidades de descrição relacionadas

Fotografias tiradas na mesma ocasião, encontrando-se a retratada sentada no cadeirão aqui parcialmente retratado: PT-AMM-AMR-FT-PR02-025, PT-AMM-AMR-FT-PR02-026, PT-AMM-AMR-FT-PR02-027.

Notas

A fototipia é posterior a 1891, data em que o fotógrafo se estabelece em Montreux, e anterior a 1913, ano em que Roessinger-Jeanneret veio a falecer. A existência de várias fotografias de Claires Salles neste espólio e inclusive fotografias retratando membros da familia de José Maria Raposo de Sousa d'Alte Espargosa, nomeadamente os seus pais, com Claire Salles, mostra que a família de Eiffel tinha relações com a família d'Alte Espargosa. Com efeito, Gustav Eiffel viveu em Portugal entre1875 e 1877, para acompanhar a construção da Ponte D. Maria Pia no Porto, e a sua empresa teve presença assídua no país até 1882 por causa da construção de outras pontes, sobretudo sobre o rio Douro. Note-se que um primo de José Maria Espargosa era engenheiro, Francisco de Paula Raposo de Sousa d'Alte Espargosa (1882-1963).